Coronavírus. Autarquias com mais dados respondem melhor à pandemia

1

Retratar a mobilidade num determinado concelho para adaptar a oferta de transportes ou monitorizar os resíduos para agilizar o sistema de recolha são apenas duas análises que os dados permitem fazer a nível local. Na atual pandemia, as autarquias com maior nível de ‘inteligência urbana’, ou seja, melhor planeamento e gestão de dados municipais, conseguiram dar melhor resposta às necessidades da população, concluiu o Urban Analytics Lab, um centro de investigação da NOVA Information Management School (IMS).

“Quem conhecia melhor o seu contexto conseguiu ter uma atitude proativa e enfrentar este desafio. Cascais, Porto e Viseu são alguns exemplos”, diz Miguel de Castro Neto, coordenador do centro e subdiretor da Nova IMS. “Hoje já há vários exemplos de cidades, vilas e territórios que já fizeram um caminho rumo a um novo paradigma baseado em dados. Começaram por um processo de desmaterialização, depois passaram a usar a internet como meio de comunicação com cidadãos e empresas, até ao ponto de tirarem partido das cidades como plataforma, agregando dados de várias origens.”

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.

https://expresso.pt/sociedade/2020-06-28-Coronavirus.-Autarquias-com-mais-dados-respondem-melhor-a-pandemia, , image,